A vida em Amesterdao



Nao o retalho da vida de um medico, mas o retalho da vida de uma portuguesa na terra dos diques, bicicletas, tulipas, moinhos, queijo... e sim, das drogas e do Red Light District tambem.


segunda-feira, 25 de outubro de 2010

the end

Cinco activistas dos direitos dos animais que participaram numa campanha de intimidação junto de várias empresas europeias que forneciam um laboratório de investigação médica foram detidos hoje e condenados a penas de prisão dos 15 meses aos seis anos.
Cerca de 40 empresas foram alvo de uma conspiração internacional que pretendia forçar o encerramento do Huntingdon Life Sciences (HLS), um laboratório de investigação com animais, sediado perto de Cambridge.Os membros do Stop Huntingdon Animal Cruelty (SHAC) enviaram embrulhos-bomba a fingir para vários funcionários e responsáveis, fizeram ameaças violentas e telefonemas abusivos.

A minha xafarica era uma das 40. Todas as semanas havia manifestacoes destes senhores a porta, atiravam tinta vermelha sobre toda a gente que saia, e os gritos de assassinos e outros semelhantes nao paravam. Até aí, ainda aceitava (embora nao a parte da tinta). Nao contentes, comecaram a enviar cartas ameacadoras e colocaram bombas em vários carros. Por causa disto, e devido a dois carros de pessoas que trabalhavam aqui terem explodido com bombas, todos os funcionários acima de um certo nível de responsabilidade passaram a ter proteccao especial.

Durante uns valentes meses, a polícia em Amesterdao fazia rondas todas as 2 horas na minha rua para tentar detectar qualquer ameaca de atentado. Foram lá a casa falar connosco, apanharam os meus vizinhos na escada e disseram-lhes que andavam a minha procura. Isto depois de me ter mudado para lá uma semana antes... tive de explicar a situacao a vizinhanca, nao fossem pensar que eu era uma fugitiva procurada pela policia. Já nao bastava ter ar de árabe (para os padroes deles).

Isto parece irreal mas é verdade. Tive de desligar facebooks, linked ins e outros que tais... tudo o que me pudesse ligar a empresa.

Sou defensora acérrima dos direitos animais, detesto o conceito de testes a animais (embora concorde com eles - nao na indústria cosmética, mas para fins de pesquisa médica) e abonimo actos de crueldade. Mas para quem viveu isto de perto... estar do lado dos defensores dos animais quando eles se comportam assim é difícil.

6 comentários:

I. disse...

Essa gentinha não é activista de coisa nenhuma, são criminosos. Bombas???? Mas são tontinhos, não têm noção, fizeram uma lobotomia? Olha, sem palavras.
Deve ser um alívio terem-nos tirado de circulação, ó se deve.

(a palavra de verificação é trastst, muito a propósito!:D)

Andorinha disse...

Tudo o que é fanático, seja "do bem ou do mal", pra mim, tá fora.

Goldfish disse...

Ainda bem que se livraram dos maluquetes, já não era sem tempo! Ora se fizessem algo de produtivo com o tempo em prol dos animais, em vez de lixarem a vida aos outros (sim, que ainda por cima a ligação da chafarica ao teste em animais é superficial, no mínimo, a não ser que sejam vocês as cobaias do caso!).

Anónimo disse...

Não são defensores de nada, são no minimo terroristas...
Ainda bem que já esta tudo resolvido.

bonifaceo disse...

Gente maluca, até porque assim acabam por ser eles os julgados e perder a razão.
Fiquei foi curioso na ligação da tua empresa ao HLS para merecer tais actos. Já tinha visto um documentário em que retratava uma situação do género, os gajos até o mecânico sabotaram porque um laboratório lá levava os carros...

Tuxa disse...

I.,
Enviei a notícia para um colega que foi directamente afectado e foi precisamente essa a reaccao dele!

(trastst,é muito bom! O blogger é "munta" esperto!)

Andorinha,
Concordo.

Goldfish disse...
Podes crer! A ligacao é ténue, mas estamos aqui no centro da cidade, mesmo a mao de semear!

Anónimo,
O Governo holandes classificou-os de organizacao terrorista logo a seguir as bombas...

Boni,
Gente maluca, de facto. A ligacao nao é tao ligeira quanto a oficina de carros, mas anda lá perto...