A vida em Amesterdao



Nao o retalho da vida de um medico, mas o retalho da vida de uma portuguesa na terra dos diques, bicicletas, tulipas, moinhos, queijo... e sim, das drogas e do Red Light District tambem.


segunda-feira, 10 de dezembro de 2007

viver em Amesterdao

Estranhamente.... não estranhamente, talvez surpreendentemente, quase todas as semanas tenho recebido emails de portugueses, ainda em Portugal, que querem “dar o salto” para fora e me colocam algumas questões praticas sobre a vida ca. Ou porque descobriram este blog, ou por via do Mind this Gap, onde postei a minha experiencia.

Algumas coisas vou contando aqui ou deixando transparecer das minhas aventuras diarias e do meu dia-a-dia, mas obviamente as descrições de determinados aspectos ficam de fora. Assim, decidi resumir algumas “informações uteis”.

Espero que estes dados sejam úteis a quem procure esclarecimento. Se precisarem de mais informação, mandem e-mail que eu tento responder.

Aviso prévio: tudo e feito por marcação. Em lado nenhum se pode simplesmente aparecer, tirar um numero e esperar. Sem marcação, não há nada para ninguém....

Burocracias:
Há uma paragem obrigatória, sem a qual nada feito para arranjar emprego. Ter um Sofi number (numero de SS e NIF num só). Mas para as autoridades locais darem o Sofi number tem de ser ter morada e contrato de trabalho, o que as vezes se pode tornar um pouco complexo de gerir em termos logísticos.

Passo seguinte, abrir conta bancaria. Só e preciso o Sofi nr. e comprovativo de morada.
Depois, proceder ao registo na Câmara Municipal (quando se tiver casa, claro), dando a conhecer que se esta a viver em determinado sitio (para efeito de pagamento de impostos) e para tudo estar ok, mesmo não sendo obrigatório para nós, convem ir também ao IND (serviços de emigraçao e legalizaçao), depois de já se ter trabalho e caso se fique mais de tres meses.

Facultativamente, mas será aconselhável, ir ao Consulado informar o Estado que estão por ca... (compreendo melhor agora as filas a porta do SEF na Ant. Augusto de Aguiar...). Nem imaginam o que e se forem dos EUA... um pesadelo!

Alojamento e despesas associadas:
O preço das casas varia muito conforme a região do Pais. Em Amesterdão, comprar e caro, muito caro! A volta de 320.000/350.000 euros por um T2 (em zonas simpáticas).

Para quem conseguir ter taxa de esforco para comprar a estes precos, o pagamento mensal nao sai assim tao caro como poderia parecer, dado que os impostos reembolsam por mes uma percentagem consoante o que se ganha/paga de imposto, assim quem mais recebe e mais impostos paga, mais recebe ao fim do mes de volta, digamos que em 1200 euros de hipoteca mensal, recebe-se 400 euros de volta.

O arrendamento, por outro lado, não e barato, mas se comparado com os preços de Lisboa, não e assim tão descabido (principalmente tendo em conta a diferença salarial). Eu moro a 10 mns da Centraal Station, no Jordaan, num apartamento duplex de 85 metros com 3 assoalhadas e pago 1.350 euros por mês, sem as “utilities” incluídas. E sei de varias pessoas que vivem no centro, ou perto, com rendas entre os 700 e os 1200. As áreas são ligeiramente mais pequenas, mas da perfeitamente. Pode não ser evidente ou imediato, mas arranja-se com alguma paciência ou com a agencia certa.

Para quem não quer/pode arrendar casa, há sempre a hipótese de partilhar casa com outros estudantes/trabalhadores. Os preços variam entre os 250 e os 500 euros, dependendo da localização e das condições. Se vierem em estudo, e sempre possível tentar as residências universitárias (preços a volta de 300 euros por mês, mas tem boas condições).

Gás/agua/electricidade. Paga-se um valor fixo todos os meses (estimativa) e no final do ano há um acerto. O que se paga a mais no Verão serve para compensar o extra dos aquecimentos no Inverno. Para uma pessoa sozinha, cerca de 70 euros por mês. Para uma família de 3, cerca de 125 euros/mês (claro que isto também depende do quão bem isolada e a casa)!

Seguro da casa. Não e obrigatório. Muitos bancos oferecem quando se abre conta bancaria. Não e caro, mas não conheço valores certos, acho que anda a volta de 100/150 euros/ano.

Condomínio: os valores dependem, como em PT. depende do contrato de arrendamento.

Ha impostos municipais que poderão ter de suportar, dependendo do contrato. Contem com cerca de 200 euros /ano.

Adicionem as despesas de tv e internet (a viver no estrangeiro tem de ter skype senão não ganham para a conta de telemóvel) - 50 euros / mês.

Empregada. Aqui, custa 10 euros a hora. Doi, mas e assim.

Salarios:
Muito dificil dar numeros. Depende muito dos anos de experiencia, das empresas por onde se esteve e da area. O salario minimo sao 1.200 euros/mes, o que da na mao cerca de 800 euros. Ja da para ter uma ideia.

Saude:
Ter seguro de saúde é obrigatório.
Há empresas que pagam o seguro aos trabalhadores, outras não. O valor mínimo ronda os 90 euros por mês.
Eventualmente é melhor fazer o cartão europeu de saúde (na Segurança Social) antes de vir e enquanto se nao se estiver a trabalhar, depois tem de se fazer o seguro de saúde normal!

Impostos:
Muito simplificado, há 4 escalões (não vou traduzir, tenham santa paciência):

The first bracket: 33.65% on the first € 17,319. This rate comprises 2.50% tax and 31.15% social security contributions.
The second bracket: 41.40% on the next € 13,803. This rate comprises 10.25% tax and 31.15% social security contributions.
The third bracket: 42% on the next € 21,942. This rate consists solely of tax.
The fourth bracket: 52% on the excess. This rate also consists solely of tax.

Para mais informações vejam: http://www.minfin.nl/en/subjects,taxation/income-tax

Existe aqui um beneficio fiscal chamado “30% ruling” que, basicamente pode significar que trabalhadores emigrantes qualificados (salários anuais acima de 50.000 euros, com bom c/v e experiência) possam receber quase 1/3 do seu ordenado sem quaisquer impostos, aplicando-se ao remanescente os escalões correspondentes, como se não houvesse beneficio).

Transportes/carro
Não trazer o carro. Se a permanência for superior a um ano, a legalização e obrigatória e e cara. Em geral, a rede de comboios e muito boa e se viverem perto do trabalho (não e impossível) não precisam mesmo de carro para nada! De resto, as bicicletas fazem o servico lindamente, so uma questao de habito. Encaixem o dinheirinho, poupam nos seguros, não tem problemas com estacionamento, etc, etc..

Segundo ja me informaram, a legalizacao do carro, se se fizer nos seis meses apos a chegada ao pais custa o valor da revisao, menos de 200 euros. A este valor acresce o imposto trimestral de circulacao cerca de 100 euros por trimestre mais o seguro 700 euros/anuais.

Infantário

O Estado paga uma parte, dependendo do rendimento dos pais, que pode ir ate 2/3.
Mesmo com estas comparticipações contem com 1000 euros por mês, a vossa conta, se quiserem deixar uma criancinha num infantário 5 dias por semana. Depende do sitio onde morarem e numero de infantários, mas pode ser esse o numero.

Segundo um contributos nos comentarios, a creche custa em media seis euros por hora (assim a mais baratinha), e obrigatorio pagar 10 horas diarias. Isto a cinco dias por semana perfaz 1200 euros mensais em media. Resultado, nao ha nenhuma crianca holandesa que va 5 dias por semana a creche, tendo em conta que a media de criancas por familia e acima das duas... e fazer as contas.

Custo de vida (em geral):
Necessidades basicas (comida no supermercado, electricidade, agua e outros) - o mesmo preco que em Portugal (senao mais barato em algumas coisas). Ha algumas excepcoes. O peixe, por exemplo, e mais caro.

Cultura, luxos (cinemas, teatros, copos, jantares fora, concertos, etc...) - 20 a 30% mais caro.


E sim, toda a gente (99,9%, diria) fala Inglês.

E se alguem se lembrar de mais algo relevante, diga que eu acrescento.

Para quem procura saber como e a vida, como pulsa a cidade... entao leiam mais do blog e creio que nele transparece muito claramente o que, para mim, e Amesterdao.

Para mais, e vir ate ca e descobrir com os proprios olhos...

28 comentários:

Mary disse...

Eu acrescentaria apenas que ter seguro de saúde é também obrigatório, e sem ele ninguém é atendido no hospital. Há empresas que pagam o seguro aos trabalhadores, outras não. O valor mínimo ronda os 90 euros por mês. Eventualmente é melhor fazer o cartão europeu de saúde (na Segurança Social) antes de vir, se bem que não tenho a certeza se será válido ou não para quem cá está a viver.
De um modo geral o sistema de saúde em si funciona bem (com algumas diferenças mais ao nível cultural que outra coisa), mas não tive até agora necessidade de comprovar.
De resto, não acrescento mais nada!

sonia disse...

hoi hoi,

desculpa o abuso mas em certos pontos nao chego a mesma conclusao do que tu.

comprar casa e mais barato do que alugar, isto porque os impostos reembolsam por mes uma percentagem consoante o que se ganha/paga de imposto, assim quem mais recebe e mais impostos paga, mais recebe ao fim do mes de volta, digamos que em 1200 euros de hipoteca mensal, recebe-se 400 euros de volta. claro que viver no centro de amsterdam e caro e se a estadia for inferior a quatro anos nao compensa comprar casa, e tambem so compensa se se viver a dois. tenho amigos que fizeram doutoramento em utrecht compraram casa e venderam ao fim de quatro anos, sem lucro e tambem sem prejuizo, logo viveram a custo 0.

a legalizacao do carro, se se fizer nos seis meses apos a chegada ao pais custa o valor da revisao, menos de 200 euros. eu legalizei o meu carro e andei "ilegalmente" com matricula portuguesa mais do que um ano, na alfandega disse que nesse espaco de tempo nao tinha estado sempre na holanda e eles perdoaram. o que e caro e o imposto trimestral de circulacao cerca de 100 euros por trimestre mais o seguro 700 euros/anuais.

a creche custa em media seis euros por hora (assim a mais baratinha), e obrigatorio pagar 10 horas diarias. isto a cinco dias por semana perfaz 1200 euros mensais em media. a regra mudou o ano passado, a entidade empregadora ja nao paga o 1/3, mas os impostos pagam sim uma percentagem consoante o ordenado dos pais (mais ou menos 2/3). resultado, nao ha nenhuma crianca holandesa que va 5 dias por semana a creche, tendo em conta que a media de criancas por familia e acima das duas... e fazer as contas.

esqueceste-te dos seguros de saude, ou como e que resolveste a tua situacao?

o ordenado minimo e 1200 euros brutos, limpos uns 800 o que neste pais da para muito pouco.

jinhos

Susana Antunes disse...

Sim, o cartao europeu de saude é reconhecido aqui, mesmo para os que estao ca a viver. Mas só até se arranjar trabalho, depois tem de se fazer o seguro de saúde normal!
Ah e para tudo estar ok, mesmo não sendo obrigatório para nós, convem ir também ao IND (serviços de emigraçao e legalizaçao), depois de já se ter trabalho e caso se fique mais de tres meses.

Tuxa disse...

Mary, Sonia e Susana,
Muito obrigada pelos comentarios, muito uteis. Ja adaptei o texto acrescentando os vossos contributos.

sonia disse...

;-)

Capitão-Mor disse...

Excelente artigo!!!! A ver se faço o mesmo em relação ao Brasil quando estiver com mais tempo livre...

Nuno disse...

Boa malha Tuxa...

Poupaste montes de horas de pesquisa a quem pensa em saltar daqui.

Tou a caminho (I hope)

Sardinhada em Amsterdam com a familia de Emnes :)

Bjs

Cai de Costas disse...

Agradecido, mais uma vez.

JoanaM disse...

Olá! A Thessa deu-me o link mas eu na altura não pude ver e só agora li... Já cheguei e já descobri que realmente só com appointment se consegue abrir conta e registar o sofi number. Depois vejo do IND e do Consulado. Conselhos muito úteis! Vou espreitar mais posts!
Obg!
JM

Manuela disse...

Olá!

Mais uma portuguesa que está a por a hipótese de ir para Amesterdão pelo menos 1 anito.... Em 1º lugar muitos parabéns pelo blog, e o artigo sobre informações uteis esta excelente.
Estou a pensar em juntar o útil ao agradável e tentar fazer o MBA na univ de Amesterdão - alguém tem informações que me possa dar sobre o MBA e/ou sobre a universidade? Já tenho toda a informação oficial, e até já fui aí a uma sessão de informação que foi excelente, mas gostava de ter outras fontes....
Estive 3 vezes em Amesterdão e fiquei apaixonada pela cidade!
Outra questão: é fácil conseguir arranjar trabalho em Amesterdão para portugueses? A minha área é Gestão/ Marketing.
Se alguém tiver informações agradeço!

Manuela

Rui disse...

Olá!

Dou os parabéns pelo "guia de caloiro" de Amesterdão. Está bem claro e esclarece aquelas dúvidas habituais de quem quer ir para fora. A minha namorada arranjou um contrato em Amesterdão, com excelentes condições e também me pôs a pensar na possibilidade de eu também ir. Trabalho numa consultora reconhecida que também tem representação em Amesterdão, o que me facilitaria imenso a vida. Agora estou a avaliar se vou ou não ...

tanuxa disse...

Não é comentário, mas sim queria saber mais um pouco sobre Amerterdão... estamos a organizar a nossa viajem de finalistas mas queriamos saber se Amesterdão tem haver alguma coisa com o nosso curso que é de Comércio?! Queeriamos saber qual o tipuh de Comércio que existe ai, e qual os monumentos que podiamos visitar! temos que fazer uma escolha mas para isso temos que ver se vale a pena ir a Amesterdão!
Por isso passei a aqui par apedir ajuda.!
obrigado

Márcia disse...

Olá, gostaria de saber um pouco mais acerca de ir estudar para Amsterdão não sei se me consegues ajudar, mas eu e o meu namorado estamos interessados em ir fazer vocational school aí eu na área do design e multimedia ele na área de video e televisão, mas temos como primeiro plano um cursozinho de holandês e fazer os primeiros arranjos, como casa, seguros e um trabalhito para pagar estas coisitas! não sei que informações me podes fornecer mas aguardo uma resposta. Obrigado

Pedro Teixeira disse...

Ola,
Parabens pelo fantastico apanhado de ideias que vai facilitar a vida a muitas pessoas. Tenho pena de nao ter lido o teu blog mais cedo, pois ter-me-ia poupado muitas dores de cabeca.

Fica prometida uma visita as tuas proximas aventuras.

Pedro

daniela disse...

Olá :) gostei muito do seu blogue,parabéns!!! Já visitei algumas vezes Amesterdão e estou a pensar ir viver para lá ;)gostava se possível que me desse algumas informações sobre como arranjar um emprego :)o meu email é danielafreitaso0306@gmail.com
Agradeço desde já :) Cumprimentos

pedro silva disse...

olá eu sou o pedro, gostaria de agradecer pelo blog, acabei de visitar amesterdão e pretendo trabalhar e viver lá. gostaria apenas de solicitar alguns conselhos para arranjar trabalho, na area de restauração(restaurante, bar, hotel, ....) sou licenciado em analises clinicas e saude publica, mas pretendo trabalhar em restauração, tenho experiencia proficinal de alguns anos já. grande abraço o meu mail pedrosilva.ba@gmail.com

Marisa disse...

Olá!

O meu nome é Marisa e gostava de trabalhar em Amesterdão. Gostava de algumas informações mais precisas sobre a forma de arranjar emprego ai...será que me podes ajudar...
O meu mail é marisa.alexandra.mail@gmail.com

Fiquei fascinada com as descrições da cidade e as fotos!

Obrigado

Marisa

SandraR. disse...

Olá!

Encontrei este blog por acaso no google e decidi ler o Post mais recente. Estive em Amesterdão de férias 8 dias recentemente, entre 21 e 28 de Novembro e adorei! É uma cidade lindíssima e com gente muito civilizada, com uma mentalidade muito diferente da nossa. Admito que não me importava nada de ir viver para lá, apesar do frio que estava. Os únicos dias que apanhei transportes foi no 1º e no último, nos restantes andei de bicicleta que aluguei lá e que não foi nada cara (42€ de Sábado a 6ªF). É sem dúvida o melhor transporte, atendendo às excelentes ciclo vias que desenvolveram na cidade. Vê-se muito mais bicicletas que carros, é muito eficaz, económico e prático como transporte.
Gostei tanto que estou a pensar seriamente em voltar em Abril para o Queensday! Já me disseram que é um espectaculo imperdível!

Spaces and Thoughts disse...

Olá...

Vim para ao teu blog porque andava à procura de informações sobre a Holanda. Eu e o meu namorado somos recém-licenciados em fisioterapia e engenharia mecânica, respectivamente, e queríamos tentar a nossa sorte por aí. Por acaso não sabes qual a situação actual em termos de emprego para nós, ou se não souberes onde poderemos encontrar essas informações. Queria também perguntar-te qual o salário que aproximadamente precisamos ganhar para ter uma vida boa aí, tendo em conta as despesas enormes referidas no teu post.

Obrigada pelos posts muito esclarecedores.

Patrícia

Carolina Mendonça disse...

Olá
Eu eu o meu marido chegamos esta semana a Amesterdão, e ele vai ficar a trabalhar por cá. Andamos à procura de casa e estamos a encontrar algumas (se não muitas) dificuldades. Alguma sugestão, ou indicações de agentes locais?


Obrigado
Carolina

Anónimo disse...

oi.
já me encontro na holanda, em goes mais a sul em casa de uma amiga. mas tou a organizar tudo para ver se vou ai a cima daqui a uns dias. ja que aqui estou quero ir ai, mas ao mesmo tempo quero procurar trabalho. tenho um bom CV com 1 ano no melhor hotel de inglaterra e 6 anos de bar. Inglês, espanhol e portugues. axas que me consigo safar assim em poucos dias? gostava de uma opin de alguem que está mais dentro da zona. oBrigada

Jose Martim Ferreira disse...

Bom dia,
Adorei o seu blogg. Estou para me mudar para Amesterdao em Janeiro de 2013. Ja tenho emprego, o que me falta e definir onde viver.
Gostaria de viver na periferia da cidade. Numa area com acesso facil a transportes publicos. Comprar carro nao sera uma prioridade para ja.
Se tiver sugestoes de sitios bons para alugar apartamento fora da cidade, agradecia a sua ajuda.

Obrigado e mais uma vez, parabens pelo blogg.
Boas Festas.

Estou a escrever num pc com teclado americano, faltam os acentos. Desculpem os erros.

Sara disse...

Gostaria muito de, em algum momento têm a capacidade de fazer a viagem para a verdade é que realmente precisa de um período de férias, espero que em algum momento eu posso fazer isso se eu conseguir um apartamentos mobiliados buenos aires

José Jorge De Almeida Abreu disse...

Ola, eu estou a procura de trabalho para a holanda nas estufas ou em limpesas de hotel, vi no site da andorinha des-norteada que podiam ajudar-me.
Tenho 27 anos e chamo-me José Abreu eu ja ai estive mas a empresa onde estive fechou. se puder ajudar o meu email é jjdealmeidaabreu@gmail.com

Obrigado José Abreu

Anónimo disse...

ola queria saber governo ajuda pessoa que nao tem trabalhos o que governo fas pela pessoa por favo fico espera da resposta sou portugues

Alexandra Estevaes disse...

Ola. Eu e o meu namorado vivemos em Londres mas queremos muito ir para a holanda... Alguem sabe de trabalho com alojamento ? neste momento estamos um bocado mal financeiramente pois estamos os dois a trabalhar por muito pouco... Londres esta a ser uma ilusao e nao temos tido grande sorte quer em termos de trabalho quer em termos de habitacao... Se alguem poder ajudar por favor contacte-me atraves do e-mail alexestevaesuk@gmail.com... O meu muito obrigado desde ja...:D

Joana disse...

Boa tarde gostaria muito de fazer algumas perguntas se me poder ajudar ,mas preferia falar por email não se importa?? obrigada

Paula Santos disse...

Olá Tuxa. Eu sou professora de 1 ciclo e educadora de infância, tenho 50 anos e sinto-me sempre entusiasmada para trabalhar. Não consigo ser colocada pelo concurso de professores. Já pensei em ir para a Holanda como cuidadora. Falo inglês, tenho curso de 1os socorros, entre outras formações. Já estive como administrativa. Não tenho receio de trabalhar mesmo tendo a formação que tenho. Pensa que haverá oportunidade para mim, como cuidadora ( crianças ou idosos). Obrigada