A vida em Amesterdao



Nao o retalho da vida de um medico, mas o retalho da vida de uma portuguesa na terra dos diques, bicicletas, tulipas, moinhos, queijo... e sim, das drogas e do Red Light District tambem.


terça-feira, 6 de março de 2007

O que dizer

De umas florzitas compradas ha 12 dias e que, sem mudar a agua (apenas fui acrescentando), continuam com um aspecto absolutamente fantastico e novo?!? E me receberam resplandecentes apos 4 dias de ausencia?

Sera que foram enxertadas com o elixir da juventude? Na duvida, a partir de agora, so compro flores naquele sitio...

6 comentários:

Jose Carlos disse...

Quando uma flor habita numa casa, as outras terão forçosamente de lutar pela sobrevivencia. E elas sobreviveram para, em conjunto, formarem um pequeno jardim, dando assim uma recepçaõ mais condigna à sua flor mor.

Tuxa disse...

Hummm, e um pensamento bonito, mas nem sempre resultaria... as vezes sou pior que um cacto!!

fernanda disse...

São as amarelinhas? As que te obrigaram a comprar a segunda jarra? Talvez te quisessem recompensar. E já agora, onde está a tua veia poética? Olha que o comentário do José Carlos foi bem bonito e de cacto não tens nada..

Tuxa disse...

Mae,
Sim sao as amarelinhas... e so pela minha resposta se ve que sim, tenho muito de cacto!Eefectivamente nao tenho muito jeito para lidar com elogios, independentemente da forma como se manifestam... aspecto a melhorar antes dos 30...

Pedro Sousa disse...

Tem a ver de certeza com o carínho com que são tratadas.

Emiele disse...

Huuuummm... Essa do carinho, é poetico mas pouco científico. Se descobrires a receita conta-nos porque as minhas mesmo com o maior dos cuidados e «carinho» ao fim de muito poucos dias desistem de viver. Um dó!
POr coincidência comprei hoje também umas flores amarelas ! A sério! É uma cor profundamente alegre. Vamos ver o tempo que duram as minhas.