A vida em Amesterdao



Nao o retalho da vida de um medico, mas o retalho da vida de uma portuguesa na terra dos diques, bicicletas, tulipas, moinhos, queijo... e sim, das drogas e do Red Light District tambem.


segunda-feira, 28 de junho de 2010

Último post sobre este tema...

Lembro-me de ter decidido fazer o MBA porque estava estagnada profissionalmente. Gostava do que fazia, mas a curva de aprendizagem já tinha terminado. E sei que sou bicho carpinteiro e insatisfeito, pelo que precisava de um novo desafio.

Conseguido o patrocínio da entidade empregadora, voltei ao estudo de matemática. Necessitava dela para fazer o GMAT. Eu, que nao tinha matemática desde o 9o ano... valeram-me as preciosas explicacoes do B. e a sua paciencia de santo ao aperceber-se do quao básicos eram os meus conhecimentos.

Acho que nunca li tanto jornal de ponta a ponta como no mes anterior aos exames e entrevistas de admissao... finalmente, depois de muitas páginas de exercícios, simulacoes de testes online, entrevistas de conhecimentos específicos, de motivacao, de Ingles e cultura geral, fui admitida.

E a aventura comecou. Durante um ano e meio lá estive enfiada, durante 18 fins de semana completos (sábados e domingos de manha a noite) + 4 semanas intensivas para concluir 16 cadeiras divididas por 3 semestres. Pelo meio, muitos trabalhos de grupo, trabalhos individuais, testes, exames, leitura de livros e artigos.

E a tese. A maldita tese. E a defesa. Era o último obstáculo.

Foi hoje. Correu bem. Está feita.

Falta 1 semana de aulas em que iremos, em equipas, simular a criacao de uma empresa e o seu curso de actividade durante 5 anos, em competicao. Nao tem exame. Pelo que considero que o meu MBA terminou. A vida cá fora recomeca a 100%.

Deixo aqui um excerto da parte mais importante da tese: os agradecimentos...

"My first word of acknowledgement and appreciation has to go to my boyfriend, XXXX. He has been my compass, my stabilising force and the rock that has supported me through the challenges of the past two years to the detriment of the time spent with him. Without his support, this MBA would have been impossible. To some extent, my MBA was a team work.
(...)
A final word of appreciation is due to my family and friends for their unconditional support
."

E é tudo verdade. Obrigada a todos!

9 comentários:

bonifaceo disse...

Ei!
Parabéns!!

Andorinha disse...

Parabéns!! Vês, com defesa e tudo a correr bem! ;) Sua máquina! :D
Então sejas bem-vinda à vida normal. A minha casa tá bué da gira, acho que uma vinda a Den Haag se impõe. Pode ser que seja desta que faço uma housewarmingparty! :))))

Beijocas grandes, e: és grande! Ou melhor dito: VOCÊS SÃO grandes!!

Anónimo disse...

Estou inchada de orgulho. Parabéns querida filha. Beijinhos. Mãe

Goldfish disse...

Ainda hoje falei a uma colega que está a tirar um mestrado no tempo record em que escreveste a tua. Foram 6 pessoas de queixo caído. Parabéns!

Tuxa disse...

Obrigada a todos!!!

I. disse...

Parabéns, parabéns!!!!
Pelo esforço, dedicação e empenho, é merecido. Ena, eishpéctáculo.
Mais parabéns, e agora muita farra para comemorar e descanso para recompor.

DRei disse...

Muitos parabens!!! Grande etapa!! Agora, e tempo de gozar o verao :)

SZ disse...

muitos parabens! Sem matematica desde o nono? gabo-te o merito!
jinhos.sonia

AEnima disse...

PARABENS GAJA!!! Sabe tao bem o alivio nao e'? Ficamos e' um bocadinho tontas na fase imediatamente a seguir a pensar: e agora faco o que com o meu tempo?

Eu na minha tese de doutoramento tb agradeci em primeiro 'a mae e logo a seguir aos namorados (foram varios, ao longo dos anos). Ao ultimo agradeci o apoio incondicional e o carinho, aos anteriores agradeci a falta de apoio, por me mostrarem com as suas atitudes perante o meu doutoramento, que nao eram homens para mim! eheheh

juro!

:D