A vida em Amesterdao



Nao o retalho da vida de um medico, mas o retalho da vida de uma portuguesa na terra dos diques, bicicletas, tulipas, moinhos, queijo... e sim, das drogas e do Red Light District tambem.


quarta-feira, 19 de maio de 2010

@ Virginia: Arlington Cemetery

Tanto andei no domingo que passei as fronteiras do Estado e fui a Virginia... do outro lado da margem do rio Potomac já nao se está em Washington DC, mas na Virgínia. E havia duas paragens obrigatórias. Esta foi a primeira, no Cemitério de Arlington.

Impressionante. Poderia ter lá passado um dia inteiro a andar que nao conseguiria dar a volta ao cemitério. Poe uma perspectiva bem diferente nos "números". Ver tantas placas alinhadas nao me deixou indiferente. Vi turistas como eu, vi famílias a visitar familiares, presumo, vi pessoas simplesmente sentadas a beira de árvores a olhar os campos. Saí de lá verdadeiramente triste.





3 comentários:

Andorinha disse...

É por isso que nunca vou aos cemitérios. Tenho um amigo que vive em Boston q acha cemitérios o máximo e tem fotos de vários países onde passou. Vê aqui: http://www.solasnamesa.blogspot.com/
Tem uma label.

Tuxa disse...

Há um cemitério de que gosto bastante: o de Montmartre. Tem umas campas tao ornamentadas e bonitas que me parece que estou num museu a ver obras de arte. Um bocado estranho, eu sei, mas desse gosto.

Tuxa disse...

Há um cemitério de que gosto bastante: o de Montmartre. Tem umas campas tao ornamentadas e bonitas que me parece que estou num museu a ver obras de arte. Um bocado estranho, eu sei, mas desse gosto.