A vida em Amesterdao



Nao o retalho da vida de um medico, mas o retalho da vida de uma portuguesa na terra dos diques, bicicletas, tulipas, moinhos, queijo... e sim, das drogas e do Red Light District tambem.


quinta-feira, 20 de maio de 2010

@ Munique: o capítulo final

O regresso a casa no Domingo! E que regresso foi...

Partímos ainda faltavam uns minutinhos para o meio-dia e o GPS previa chegada a Amesterdao as 19.45h. Perfeito, dava para jantar e descansar no sofá antes do regresso ao trabalho. Pois... Chegámos, de facto, a uma da manha!!

Entre um acidente na auto-estrada que causou uma fila infernal (2 horas para fazer 8 kms), filas e transito lento causado por milhares de Ecuménicos em carros, autocarros, autocaravanas que regressavam a casa e entupiram as autoestradas todas, tudo nos aconteceu!

Parar para meter gasolina? Pois, é para esquecer! Comer? Filas de gente a acotovelarem-se e a tentar passar a frente (almocámos já passava das 18h que foi quando os ecuménicos pararam de comer). Ir ao wc?! Impossível (estive mais de 20 mns numa fila...). Enfim, uma viagem para esquecer. Valeu a boa-disposicao intercalada com episódios que podiam ter sido tirados do "Mulheres a beira de um ataque de nervos" para nos aguentar.

3 comentários:

Andorinha disse...

E ainda eu não ia a falar espanhol...imagina eu em versão spanish e com uma par de bof'atadas num económico tinha feito o meu dia! E um cadito dum filme do Almodóvar.

Tuxa disse...

ai linda, se tivesses comecado a falar espanhol ias a correr ao lado do carrito autoestrada fora.... LOL! Eu pagava para te ver dar um par de estalos a um económico!!!!

Cai de Costas disse...

Acht kilometer Stau an der Autobahn?
E o GPS sem dar alternativas?
Mais valia teres prolongado a estadia na companhia de mais um par de canecas!