A vida em Amesterdao



Nao o retalho da vida de um medico, mas o retalho da vida de uma portuguesa na terra dos diques, bicicletas, tulipas, moinhos, queijo... e sim, das drogas e do Red Light District tambem.


terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Após 7 dias de massacre intelectual, ainda respiro.

2 comentários:

Ingenheiro disse...

Bem, eu nao lhe chamaria massacre intelectual... (ninguem morreu)...
mas sem duvida um grande ataque a destreza dos neuronios... coitadinhos!!!

No final de contas, foi (ainda 'e... vai ser) uma experiencia fascinante estudar/trabalhar com gente daquele calibre - loucos que pagam uma fortuna para estudar ao fd semana, noites, etc...

Tuxa disse...

lol, eu disse massacre, nao assassinio! Sem duvida que só gente maluca... inteligentíssima, mas maluca!